Bem Vindos ao blog da Manú. Este espaço é para os amigos, papais e mamães que perderam seus anjinhos!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

💫 2017 🌌


Daqui ha poucos dias daremos inicio a mais um ano. Serão mais 365 dias que teremos pela frente, sem saber o que nos espera!

Meu 2016 foi, de longe, um dos piores anos (particularmente), mas foi ruim também para todo o mundo!

Desejo a todos que visitam meu cantinho, a todas mamães e papais de anjos, a todas as pessoas, que a vida lhe seja boa, que o melhor venha acontecer na vida de todos vocês. Que a fé e a esperança sejam renovadas. 

Que a dor no peito acalme, que a paz reine e que o amor seja maior que tudo!

Que 2017 seja um ano de vitórias, de conquistas, de superação! Que haja menos violência e mortes, que haja menos preconceito, menos impunidade. Que nossas crianças e nossos idosos sejam mais respeitados, que as mulheres sejam mais valorizadas, que os homens sejam mais dignos e honrados. Que o mundo viva em harmonia, que se respeitem, e acabem com as guerras, com tantas mortes... 
Que nosso pais cresça novamente, e que toda essa corrupção seja desmascarada, e todos os culpados sejam punidos!

Agradeço a todos que sempre estão visitando meu cantinho que, mesmo quando eu não estava aparecendo por aqui, sempre vinham na minha pagina. Espero que gostem do que posto aqui, espero que de alguma forma eu esteja ajudando vocês.

Em 2017 estaremos juntos novamente! À TODOS UM FELIZ ANO NOVO, MUITA PAZ, SAÚDE, AMOR, SORTE E FÉ! QUE DEUS NOS ABENÇOE 💋💖



Mãezinhas, não desistam de viver!


Para uma mãe e um pai que perderam seus filhos, nunca vai ser fácil continuar, sempre estará faltando alguma coisa, estaremos sempre incompletos, com aquele vazio dentro de nós, pois perder um filho é perder uma parte de nós mesmos. E não importa quantos filhos iremos ter ao longo de nossas vidas, pois sempre estará faltando aquele pequeno pedaço, que é insubstituível.

Mas para muitas pessoas, principalmente as mães, a vida fica totalmente sem sentido, sem rumo, e para elas a vida parou no instante em que perderam seus bebes. Muitas entram em depressão, muitas desistem de viver, de se cuidar, e pior... as que tem outros filhos se esquecem disso, quer dizer, elas dizem que a vida não faz mais sentido, que a vida acabou após a perda, que morreram junto de seus anjinhos... Mas esquecem que os outros filhos precisam delas, que elas precisam estar bem para cuidar dos outros filhos e que eles, assim como seus anjinhos, precisam muito de seu amor!

Eu tive minha Manuela, minha primeira filha, há seis anos... não é fácil estar sem ela, principalmente nesta época do ano, mas posso dizer que o tempo me ajudou e muito, pois a dor não passa, mas ameniza, adormece. Infelizmente não é uma coisa que dá para apagar ou esquecer, mas temos que ter força de vontade para seguir em frente e, se já tiverem mais filhos (de antes ou depois da perda perda), temos que ter ainda mais força e coragem pra prosseguir, porque eles merecem nosso amor, nossa atenção, nosso tempo e paciência.

Hoje, eu tenho um menino de 1 ano e 8 meses, e ele é minha maior alegria, ele é a motivação que tenho pra levantar todos os dias, ele faz com que eu me sinta uma pessoas melhor e faz com que eu tente ser a melhor mãe do mundo, a melhor mãe pra ele, assim como eu quis ser a melhor mãe pra minha anjinha.

E se por acaso você não tem mais filhos, não se entristeça... Seja forte, seja positivo. Deus nos tornou mães especiais, somos mães (e pais) de lindos anjos, e eles estão sempre ao nosso lado, nos abençoando, nos protegendo e apoiando. 

Sei que neste momento tem muita mãe chorando a morte de seu filho, muitas que perderam recentemente, ou há poucos anos... Mas Deus há de dar a paz, o consolo pra todas vocês.

Tenha animo, coragem e paciência para seguir em frente, basta queremos, que a vida continua!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Contando mais um Natal...

Não importa quanto tempo passe, eu sempre vou sentir a sua falta, e sempre vou te amar!




sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Os filhos nos salvam



Filhos te salvam de dias chatos e entediantes, te salvam de você mesma, te salvam de uma vida séria e sem riscos.
Eles te salvam todos os dias quando você acorda pensando "que saco, não quero levantar", eles te levantam, te animam e te fazem sonhar.
Filhos te salvam todos os dias quando você tem vontade de chorar, te salvam com um abraço, com um beijo, com um "eu te amo mamãe".
Filhos te salvam quando te fazem repensar na vida, quando te fazem ter esperança ou quando aumentam tua fé.
Filhos te salvam de noites escuras, de dias difíceis e sem luz, de meses nublados, de uma vida sem graça.
Filhos trazem consigo cor, luz, esperança, fé, alegria, aprendizado e acima de tudo: AMOR! Filhos TRANSBORDAM amor.
E depois de te salvarem, te mostrando o sentido da vida, você nunca mais conseguirá imaginar sua vida sem Eles.

FONTE:
Autor Débora Nunes A Mãe Coruja

🙏 Que o amor de Deus renasça em cada um de nós 🙇

Essa época do ano, costuma envolver as pessoas num sentimento de solidariedade, de felicidade, gentileza... O chamado "espirito de natal".



Pra você, qual o verdadeiro significado do Natal?

Devemos pensar no Natal, primeiramente e independentemente de religião, como o nascimento de Jesus Cristo.
O nascimento de Jesus é a renovação de nossa fé, é o amor que brota e deve ser semeado entre as pessoas. E esse amor tem que ser retribuído por todos os dias do novo ano que se iniciará, e não somente na noite de Natal.
Com o nascimento de Jesus, deve nascer dentro de cada um de nós a bondade, a compaixão, a caridade, a verdadeira amizade e amor em abundancia!

Nos tempos em que vivemos hoje, há muita crueldade, muita violência, muita maldade e precisamos renovar nosso amor em DEUS, precisamos fazer deste mundo um lugar melhor. Isso só depende de cada um de nós!

Natal é época para renovar sonhos, renovar as esperanças, e no ano que se inicia devemos praticar o bem, praticar gentileza, AMAR!

Que neste Natal, o amor de Deus renasça em cada um de nós, que o nascimento de Cristo nos dê folego para os próximos 365 dias que vem chegando. E 2017 seja de muita prosperidade para todos nós!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Ana Luisa... minha bailarina!

Hoje faz 2 meses que minha bailarina, minha princesa amada foi morar no céu!

Ana Luisa, minha sobrinha, esteve conosco por 1 ano e 2 meses, mas Deus achou por melhor tê-la com ele, em seu jardim de anjos.


A dor, a saudade, a tristeza aina é muito recente em nossas vidas. Não é fácil perder alguém, não é fácil perder um filho, um sobrinho (a). 

Eu nunca achei que pudesse passar por outra perda como essa, como passei pela perda da minha Manu, mas infelizmente a vida tratou de nos dar mais essa rasteira...

Peço a Deus muita força pra todos nós poder superar tudo isso, principalmente à minha irmã, meu cunhado e minha sobrinha, irmã da Aninha... 
Não será fácil, não será rápido... mas tenho fé que eles ficarão bem! Agora com nossas duas anjinhas, Manu e Aninha, lá de cima olhando por nós!

Sinto muito sua falta, meu bombonzinho, minha princesa, minha bailarina amada. Te amaremos eternamente... 



terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Força... Sempre! 👊👏💋


A Inexorável Dor da Perda de um Filho

Ela, mãe, está sofrendo. Ele, pai, está sofrendo. Acabam de perder um filho para a mais forte de todas as guerras: a inexorável passagem para o outro plano. Seu filho amado está indo embora! – uma viagem às pressas, inesperada, sem tempo para dizer adeus. Um jovem com todas as alegrias e sonhos da sua idade e do seu tempo.

Seríamos realmente capazes de imaginarmos a dor desses pais? Sentirmos o tamanho desse luto? Demais para ser suportado. Imensamente. Uma dor que não tem nome e dói só de pensar. Falta o ar. Consome o equilíbrio. Falta chão. Sucumbe-se às lágrimas. Uma dor que não seca, mas faz murcharem as forças, rouba os sonhos, dilacera a alma. Interrompe a esperança, invade nossas entranhas e leva uma parte de nós – a vida perde um pouco a suas cores.... 

Não é fácil aceitarmos a inversão da ordem natural no ciclo da vida. Não estamos nunca prontos, não queremos enterrar um filho. Quando a natureza não cumpre o ciclo como deveria é dolorosamente terrível e assombra. 

– uma separação consumada fisicamente, mas que jamais conseguirá romper com os laços... não há substituições, filho é filho e ponto. 

Impossível medir a dimensão da dor da perda de um filho. Não conseguimos mensurá-la, é uma dor única, intensa, egoísta e gigante. A perda de um filho é ferida que não cicatriza, é pra toda a vida – essa dor terá momentos que se converterá em saudade, mas nunca será menor. Os pais ficam perdidos na sua dor, um vazio inconsolável, um lamento interminável. Que ninguém se atreva estancar essa sangria no coração de uma mãe e de um pai... O choro é demasiadamente solitário e triste – não se decifra um amor que transborda em lágrimas. 

Não encontro consolo. Não há nada que possa arrancar esse tormento que estraçalha o peito dessa família. E nesse momento, não posso e não devo - hoje as lágrimas têm e devem cair. Tem que ser assim. 

Hoje a dor é dessa mãe e desse pai. Amanhã ou depois, quem sabe a serenidade venha bater às suas portas. 

Que a resiliência seja. Que encontrem a habilidade de persistirem nos momentos difíceis quando a saudade doer - e ela dói, vai e volta, e continuará a doer... Mas, será preciso continuar, lamentavelmente, essa é uma das mais tristes regras que nos são impostas: - sobrevivermos com a ausência física daqueles que muito significaram à nossa continuidade, à nossa existência. Que o tempo faça o que é dele fazer - leve um dia a dor embora e deixe apenas a saudade terna e mansa. 

*texto retirado do site "PENSADOR", escrito por Lucia Irene Reali Lemos*

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Contagem regressiva...

Faltam 25 dias para o fim de 2016. Para mim, esse ano já poderia ter acabado há mais tempo!

Eu sempre achei que 2010 seria o ano mais difícil pra mim, após engravidar e perder minha anjinha MANUELA. Mas a gente nunca sabe o dia de amanhã, não é mesmo?

Sei que sempre haverá dias bons e dias ruins, isso é inevitável, mas de 2010 pra cá foram muitas perdas, e isso causa muito sofrimento! 
Houve também as coisas boas, com certeza... como o nascimento do meu príncipe DANILO, que logo fará 2 anos, graças a Deus.

Esse ano, em especial, minha família teve 3 perdas no decorrer dele, fora todas as outras perdas que já tivemos. E a ultima perda, como já disse aqui, da minha sobrinha ANA LUISA, que se tornou mais uma anjinha do Senhor! Que nos trouxe ainda mais sofrimento e tristeza. Sem contar todos os acontecimentos no mundo, no Brasil... 

Particularmente, esse ano poderia já ter se encerrado. 
2016 entrará pra historia como o pior ano que já tive, empatando com 2010, claro.

Meu desejo é que o próximo ano possa nos trazer um pouco mais de alegria, de paz, de esperança! Todos precisamos disso, mais do que nunca.

Que 2017 traga boas novas, boas noticias, boas vibrações. Que novas janelas e portas se abram, que outras oportunidades apareçam, que a vida sorria mais, para todos nós!

Acaba logo 2016... tenho medo do que esses 25 dias ainda pode trazer. 😕



quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ainda há esperança!

O mundo que vivemos hoje está cheio de muita violência, corrupção, preconceitos, racismo, desamor, brigas, mortes... Está cada vez mais difícil de acreditar e ter esperança nas pessoas, num mundo melhor!

As pessoas estão preocupadas com elas mesmas, sem ter "tempo" pra ajudar o próximo, De fazer o bem, de cuidar do meio ambiente e deixar um planeta saudável para nossos filhos, netos... etc.

Infelizmente, é preciso acontecer uma tragedia tão grande, como a de ontem, com as mortes das 71 pessoas no acidente com o avião que levava o time da Chapecoense, para que as pessoas sintam dentro de si o AMOR, a SOLIDARIEDADE, a COMPAIXÃO.

Diante dessa tragedia, estamos presenciando atos de generosidade por todo o mundo, não só aqui dentro de nosso pais, mas o mundo está mobilizado a ajudar, o mundo está solidário com a dor e o luto que estamos passando, e não somente relacionado ao futebol, mas outras áreas do esporte estão prestando gentilezas para com o time da Chapecoense e todos os envolvidos. E ISSO É LINDO!

É lindo ver que diante de um acontecimento como este, as pessoas estão se reunindo, estão se ajudando. E isso não deve parar por ai! Seria mais lindo ainda se as pessoas tivessem essas atitudes hoje, amanhã e SEMPRE! 

Não deveríamos ser assim somente quando ocorre um fato tao triste como essa tragedia, e tantas outras que ocorreram no decorrer desse ano, e nos anos anteriores, seja aqui ou qualquer lugar do mundo. Devermos ter generosidade todos os dias, devemos amar todos os dias, devemos ser gentis com as pessoas.



A vida é muito curta, e não somos nada! Não adianta ter dinheiro, não adianta ter status, ter estudo... nada disso adianta, pois a vida pode parar em questão de segundos, e tudo isso fica!

Vamos dar a oportunidade das próximas gerações viver num mundo que seja bom de se viver, de se conviver! Como dizem: "GENTILEZA GERA GENTILEZA" e assim por diante.

Ainda há esperança pra nos? Eu prefiro acreditar que sim, mas isso dependerá de cada um de nós!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Solidariedade no Luto


A perda de uma pessoa querida sempre vai nos trazer tristeza, saudades, dor... Nunca estamos preparados para a morte, e ela vem sem avisar, sem pedir licença, sem fazer barulho!

A vida é como um sopro, que se vai a qualquer momento. Agora estamos aqui, mas e daqui a 1 segundo, onde estaremos, como estaremos?

Nós, como seres humanos, sempre enxergamos a nossa própria dor que, para nós, sempre será maior que a dor da pessoa do lado. Somos egoístas!

Mas como uma tragedia como a de hoje, nós seres humanos também descobrimos que temos a capacidade de se colocar no lugar do outro. De ser solidário a dor, ao luto do nosso próximo.

Se colocar no lugar daquela mãe que perdeu seu filho, da esposa que perdeu o marido, dos filhos que não terão mais seus pais! E compartilhamos dessa mesma dor, como se realmente fosse nossa, ou seja, como se a perda fosse com algum parente, um ente querido...

A solidariedade no luto é isso, é se colocar no lugar do outro, é viver e compartilhar do sofrimento e a dor alheia. E ajudar... sempre que puder!

Vamos apoiar aqueles que estão sofrendo neste momento, com essa tragedia que se tornou mundial, pois está unindo à todos em orações, em prantos, em tristeza. Vamos estender a mão para aquelas pessoas que precisam.

Vamos rezar para que essas almas encontrem a luz e sigam em paz, pois o tempo deles aqui neste mundo acabou, mas Deus tem grandes planos para todos eles! Aqui, para os que ficam, resta a lamentação, os questionamentos, a dor e sofrimento. 

Seja solidário!




O Brasil acorda de Luto! #ForçaChape

Imagem retirada da Internet

Infelizmente hoje, 29/11/2016, acordamos com a triste noticia do acidente aéreo envolvendo toda a delegação do time brasileiro, de Santa Catarina, a Chapecoense.

Alem da delegação do time, estavam à bordo alguns jornalistas e toda a tripulação do voo. Varias noticias vem sendo vinculadas, mas tudo indica que houve 75 mortes e somente 6 pessoas sobreviveram ao acidente. (Há outras informações de que seriam 76 mortes e 5 sobreviventes).

Venho aqui prestar minha homenagem, meu pesar e meu respeito à todos os familiares das vitimas, feridos e envolvidos nessa grande tragedia!

Que neste dia tão triste, todas as orações e pensamentos positivos estejam voltados à vocês, que tiveram a vida levada, assim, tão repentinamente, sem esperar, sem querer.... Que Deus os receba com muito amor, e que possa dar muito consolo e paz aos que aqui ficaram e choram estas perdas.


Abaixo, segue a lista de todos que estavam no voo:
(as informações são da internet, portanto, podem mudar)

SOBREVIVENTES:

o goleiro Follmann, o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave chamado Erwin Tumiri e a comissária de bordo identificada como Jimena Suarez. O goleiro titular Danilo, herói do time na semifinal, foi encontrado com vida, mas morreu no hospital.

VITIMAS:


Jogadores:

Danilo 
Gimenez
Marcelo
Sergio Manoel
Felipe Machado
Matheus Biteco
Cleber Santana
William Thiego
Josimar
Dener
Gil
Ananias
Kempes
Arthur Maia
Mateus Caramelo
Aílton Canela


Demais convocados e comissão técnica

Caio Júnior (Técnico)
Duca
Pipe Grohs
Anderson Paixão
Anderson Martins
Dr. Marcio
Gobbato
Cocada
Serginho
Adriano
Cleberson Silva
Maurinho
Cadu
Chinho di Domenico
Sandro Pallaoro
Cezinha
Giba


Diretoria

Nilson Folle Júnior
Decio Burtet Filho
Edir de Marco
Ricardo Porto
Mauro dal Bello
Jandir Bordignon
Dávi Barela Dávi


Convidados

Luciano Buligon
Gelson Meisão


Imprensa

Victorino Chermont (Fox Sports)
Rodrigo Santana Gonçalves (Fox Sports)
Deva Pascovich (Fox Sports)
Lilacio Júnior (Fox Sports)
Paulo Clement (Fox Sports)
Mario Sergio Pontes de Paiva (Fox Sports e ex-jogador)
Guilher Marques (Globo)
Ari de Araújo Júnior (Globo)
Guilherme Laars (Globo)
Giovane Klein (repórter da RBS TV de Chapecó)
Bruno Mauro da Silva (técnico da RBS TV de Florianópolis)
Djalma Araújo Neto (cinegrafista da RBS TV de Florianópolis)
Adré Podiacki (repórter do Diário Catarinense)
Laion Espindula (repórter do Globo Esporte)
Rafael Henzel (Radio Oeste Capital - sobrevivente)
Renan Agnolin
Fernando Schardong
Edson Ebeliny
Gelson Galiotto
Douglas Dorneles
Jacir Biavatti

Tripulação
Miguel Quiroga
Ovar Goytia
Sisy Arias
Romeu Vacaflores
Alex Quispe
Gustavo Encina
Angel Lugo

#ForçaChape #EmOração #LutoPelasVitimas




quinta-feira, 24 de novembro de 2016

💖 Recordações 💖

Vasculhando uns arquivos antigos ontem, encontrei essas fotos de quando estava gravida da minha estrelinha Manuela, e de quando ela já tinha se tornado mais um anjinho de Deus.

Aí cai a ficha de como o tempo passa rápido, não é verdade??

Já faz mais de 6 anos que minha vida virou de cabeça pra baixo, com a perda da minha menina. Mas Graças a Deus, posso dizer que hoje estou em paz! 
Ainda não entendo a vontade de Deus, mas aceitei e aprendi a conviver com a falta, o vazio e a dor da ausência dela.

Voltando às fotos... Nossa, como eu mudei! 😝😜😛

                                      

Seis anos depois, 18 quilos a mais 😱😱😱 (Não se esqueçam que já passei pela segunda gestação) kkkkkkkk.

Mas quando paro pra pensar em tudo que já aconteceu dessas fotos para cá, ou o que poderia ter acontecido se minha filha estivesse viva... Como seria???
Essa resposta eu nunca saberei, mas o que fica são as recordações, e essas fotos são parte delas. 

Esta foto, por exemplo, foi tirada uma semana depois que perdi meu bebê. Tive que colocar um sorriso no rosto, e comemorar o aniversario da minha sobrinha, que já estava programado antes de tudo acontecer.


Olhem pra mim... quanta diferença para os dias atuais, hein!! O papai da Manu também mudou muuuuuuito. kkkkkkkkkkkk


Mas tudo isso faz parte da vida e de tudo que temos que viver, afinal não dá para ser igual pra sempre! Os anos passam, a idade chega, mas o amadurecimento também, e posso dizer que hoje sou uma pessoa totalmente diferente do que era! 

Recordar é viver!!


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Mães De Anjos: Lágrimas Silenciosas ...




Mães de anjo, sofrem caladas, sozinhas com medo de se tornarem repetitivas e chatas...
Carregam a dor no peito e na alma muitas vezes com um sorriso no rosto e o coração sangrando...
Tendo que encarar olhares e julgamentos, as pessoas realmente acham que ter um aborto, ou ter uma perda gestacional, não causa danos emocionais, esperam que aquela mãe volte a vida normal e tenha um luto sem muito "barulho", afinal tudo se resolve com uma nova gravidez não é mesmo?
Não entendem e nunca entenderão o quanto é difícil conviver com outras gestantes, não por inveja mas sim por se fazer lembrar de tudo que está sendo privada de viver.
Dói sim quando você tenta engravidar, e a criança é desejo de toda família e você perde, todos entram em luto...
Dói a cada vez que vemos uma gestante sem se cuidar, uma criança que sofre maus tratos, ou alguém que engravida sem querer e faz questão de jogar bem na nossa cara toda vez que tem oportunidade...
Falta empatia e muita, você que nunca perdeu um filho jamais vai entender o que é se desesperar ao ver sangue na calcinha, e ver o sangramento aumentar sem poder fazer absolutamente nada...
Você nunca vai sentir o vazio e a dor de um aborto retido na mesa de ultrassom ...
Dói ouvir do médico, isso é mais comum do que se imagina, vocês são jovens podem tentar dentro de alguns meses..
Sem falar naquelas maltratadas nos hospitais, dividindo quarto com mães se preparando para parir, ouvindo chorinho de recém nascido o tempo todo, ou pior ouvindo como aquela mulher mãe de 4 filhos enfiou uma agulha no canal vaginal para provocar um aborto em um feto com mais de 12 semanas...
E a perola mais repetida: - Foi melhor assim, do que perder mais para frente, ou ter um filho com problemas... como se a mãe que tem um filho especial fosse preferir não o ter só para não ter trabalho....
Pessoas são fúteis e cruéis quando querem..



Você não vai lidar com olhar de pena das pessoas, e as mesmas cochichando e arranjando problemas que você nem seu parceiro tem...
Você nunca vai saber o que é voltar para casa com os braços vazios...
Encarar todos, amigos e família e ter que repetir e re viver todo aquele inferno toda vez que algum inconveniente toca no assunto trocentas vezes..
Encontrar a amiga que engravidou junto orgulhosa e com um barrigão lindo e você apenas com o silêncio e o vazio da dor...
Sempre tem também a pessoa que não fica sabendo e chega feliz da vida colocando a mão na sua barriga e perguntando como está o bebe... 
Muitas falam o que na teoria é fácil e acham ter propriedade , sendo que estão pisando em um terreno totalmente desconhecido.
E se hoje você perdesse seu filho, me desculpe mas eu duvido muito, muito mesmo que você teria uma vida normal, iria a festas infantis e se divertir, veria os filhos das amigas com a mesma idade e nem por um momento se sentiria triste ao lembrar do seu anjo, ou ao ver algum brinquedo ou personagem de que ele gostava, e isso se estende para vida nas possibilidades que a vida lhe tirou, das coisas que você não viveu...
O luto tem suas fases, diferente para todos, no inicio tive uma falsa aceitação, bloqueando meus sentimentos para parecer forte pois é isso que as pessoas realmente esperam de você, depois o véu da mentira se desfez e pude viver o luto cruel , tive muito apoio do meu marido que nas crises de choro estava do meu lado segurando minha mão, o uso de calmantes também ajudaram, o tempo que deixei de tentar, se não fosse por ele não teria absolutamente ninguém para falar sobre isso, só quem entende é quem viveu esta dor, por isso mães de anjos se unem se fortalecem, enxugam as lágrimas uma da outra e felizmente são poucas que no meu ciclo de amizade passaram por isso.
Uma mãe de anjo guarda sua dor no bolso ao lado da amiga entusiasmada grávida, pois não é justo tirar esse direito de felicidade ou falar de perda onde se tem vida sendo gerada.
Existem sim mulheres que perdem seus filhos e nem ligam, ou as vezes dão graças aos céus, por não terem estabilidade, física, emocional, financeira ou um casamento decadente , Adolescentes,  para essa minoria é um alívio, por isso banalizam tanto essa dor...
O que as pessoas precisam entender sem julgar ou apontar dedos, é que precisamos por vezes nos afastar, se regenerar, curar as feridas, não é inveja, não é ciúmes é um modo de não nos machucarmos tanto...
Tentar ter um filho não resolve as coisas, um filho não substitui outro, não interessa o grau de evolução e perda , é sempre um pesadelo, não menospreze quem perdeu no início, se foi retido ou espontâneo , se teve enterro ou não...
Aquele bebe existiu foi importante , vai ser sempre o anjo de alguém, vai ser lembrado pelo resto da vida, não menospreze isso, não diminua isso ainda mais se nunca passou por isso, e nem desejo que passe, pois essa dor não é algo que a gente aceita ou se conforma e sim aprende a viver com ela....


TEXTO COMPARTILHADO DO BLOG "Diario de uma mãe de segunda Viagem"


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Estado Irreversivel

Querido filho, descobri que mãe é um estado irreversível. Depois que o gestei, nunca mais voltarei a ser quem eu era antes, mesmo que não estejamos fisicamente juntos. Entendi que a maternidade começa com o estímulo que o filho cria na mulher, ao requisitar que ela se provenha dos sentimentos necessários para recebê-lo e ampará-lo. Mas, quando esse processo interno é disparado, ganha autonomia e segue uma direção própria, que nem a ausência do filho pode mais interromper ou fazer regredir.

Independentemente de poder ou não colocar você no meu colo, ainda tenho um grande motivo para festejar: o fato de você ter despertado dentro do meu coração o amor mais puro que já senti e que continua me acompanhando após sua partida. Esse motivo sozinho é suficiente para preencher uma existência inteira.

Que honra poder criar uma vida e sentir o impulso de nos aperfeiçoarmos, para oferecer ao filho algo além de tudo o que já possuímos. Mãe gera, alimenta, protege, ensina, apoia, zela, defende, cuida... Enfim, ninguém poderia ganhar um tesouro maior do que a chance de exercer tarefas tão sublimes. Deus é realmente formidável! Que ideia genial essa que Ele teve de emprestar seus filhos para que, através da transitória experiência de sermos filhos uns dos outros (sem deixarmos de ser todos filhos Dele), possamos conhecer a Sua imensa felicidade! Sou grata a Deus por ter me dado essa inigualável oportunidade, e também a você, que foi o veículo por meio do qual pude aproveitar o divino presente que se encontra à disposição de todos aqueles que desejarem desempenhar a função de estagiário no cargo de Criador.

Os benefícios da maternidade são tão vastos, que eu gostaria de poder enviar um recado aos meus semelhantes, afirmando que não há nenhuma razão para ter medo. Os filhos jamais nos causarão danos. Eles podem, sim, nos trazer, muitas vezes, desassossego e cansaço devido aos intensos trabalhos mentais que precisaremos realizar para lhes dar educação, e também para aceitar a possibilidade de morrerem antes de nós. Um filho travesso obriga seus pais a desenvolverem a tolerância, um filho introvertido compele seus pais a cultivarem a discrição, um filho ingrato força seus pais a adquirirem confiança em seus próprios valores, um filho que morre antes de seus pais lhes impõe a necessidade de combater o egoísmo. De modo que todos os sofrimentos que porventura venhamos a suportar por causa de um filho nunca serão prejuízos, mas apenas episódios com o potencial de corrigir nossos defeitos e aprimorar nossas virtudes.


Você foi embora rápido e, por ter se despedido tão cedo, mostrou-me muitas coisas que eu precisava superar e aprender. Que generosidade a sua ter ficado aqui por um curto período, mas ter deixado para mim um bem permanente. Você me transformou numa pessoa mais forte.


Creditos da Imagem e texto:

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Cruel Realidade


Ao perder um bebê a nossa realidade passa a ser totalmente diferente daquela que vivíamos!

Todos os nossos sonhos, expectativas, planos para o futuro desmoronam, e só o que nos resta é catar os caquinhos despedaçados no chão, ou melhor, no mais fundo poço que nos encontramos e tentar seguir em frente!

A partir da perda a nossa realidade é: ao invés de contar os anos comemorados ao lado deles, nós contamos os anos que os tivemos e contamos o tempo que os perdemos; 
*Hoje faz 6 anos, 2 meses e 4 dias que perdi meu bebe*

Não fazemos mais planos, não enxergamos o futuro, somente aquele estado presente que se arrasta, junto com nossa dor, que parece não ter fim!
Continuamos a viver (sim, porque é preciso), mas sem criar expectativas em cima de nada, nem de ninguém... E pode ser que com o tempo isso mude, mas pode ser que não. Comigo tem sido assim, e acredito ser assim com muitas pessoas também.

Não podemos medir a dor e o luto das pessoas. Eu sei da minha dor, ela pode ser igual, maior ou menor que a sua, porque as circunstancias que nos trouxeram luto foram diferentes, os momentos, as razões foram diferentes, mas é a mesma perda... A perda de ter um filho que amamos ser levado de nós! Algo que não é justo.
Não é justo pai e mãe perder um filho, seja como for...

A vida se encaminhou de mudar a trilha da nossa caminhada, temos que encontrar forças para seguir em frente e continuar. Fica o sonho ou ilusão de um dia poder reencontrar nossos anjinhos! E que tenhamos paz em nossos corações.



terça-feira, 8 de novembro de 2016

Ele é meu, e eu sou dele!


Hoje eu vim falar dele... do meu príncipe, da razão da minha vida, do meu amor... meu pequeno Danilo!

Quando fiquei grávida da minha anjinha, Manuela, cresceu em mim um amor que jamais imaginei ter dentro de mim. E esse amor cresceu mais e mais conforme foram passando os meses da gravidez.

Infelizmente, minha pequena teve que partir, e todo aquele amor foi tomado por um imenso vazio, e de muita tristeza, pois na o tive tempo, nem oportunidade de dar pra ela todo esse amor e carinho que tinha dentro de mim.

Esse vazio permaneceu comigo ate dia que confirmei minha nova gravidez... Sim, depois de mais de 4 anos que minha filha tinha se transformado em uma linda estrelinha, eu estava gravida novamente.
E isso trouxe uma mistura de sentimentos indescritíveis... Estava muito feliz, ao mesmo tempo com muito medo de acontecer novamente tudo que já tinha vivido ha anos atras. Enfim, aquele amor desabrochou!


Hoje, meu bebê está com um ano e meio, e ainda assim eu olho pra ele e não consigo acreditar que ele é meu, que ele está ali, ao meu lado, que é o meu bebê!
Não sei se vocês conseguem me entender, mas eu sonhei tanto em ser mãe, em ter minha filha. Eu tinha tantos planos... e ela foi embora! Mas agora não... agora eu tenho nos meus braços o grande amor da minha vida, que me chama de "maman", que me beija, que me ama... e isso parece um sonho! 

Na escala "Danilo" de 1 a 25, como você se sente hoje?
As vezes tenho medo de acordar e tudo não passar de um sonho mesmo. De não tê-lo ao meu lado, assim como não tenho minha Manuela... Mas não, isso é real, e eu sou a pessoa mais apaixonada do mundo... apaixonada pelo meu Dandan .

O Danilo nunca, jamais, irá substituir a minha anjinha Manuela. Apesar de o amor que era dela ter sido dado pra ele, a sua ausência nunca vai ser superada. A falta que ela me faz será eterna. Eu tive dois filhos, mas só pude cuidar de um. E até quando Deus me der a oportunidade de ter vida e saúde, eu vou amá-lo e vou cuidar dele com todo meu amor, com toda minha vida!



quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Porque vocês tiveram que partir?

Como todos dizem, os filhos é quem deve ver os pais morrerem e nunca o contrário, os pais nunca deveriam ver seus filhos partirem primeiro. Essa deveria ser a lei da vida...

Minha pequena estrelinha, minha anjinha Manuela e minha pequena bailarina, minha anjinha Ana Luísa. Meus amores além da vida!
A saudade aperta no mais profundo espaço do meu coração. Mas vivo feliz, porque sei que vocês também estão. 

Imagem da página do Facebook: Do luto à  luta: apoio à perda gestacional e neonatal

Dia de finados

Hoje é o dia de celebrarmos a memória daqueles que não estão mais entre nós! 
Todos nós temos alguém para recordar, seja nossos bebês anjinhos, nossos pais e mães,  avós,  tios,  etc.

Este não foi um ano muito fácil pra minha família, pois tivemos três perdas, uma atrás da outra. Fora aqueles que Deus já chamou pra morar com Ele em anos anteriores.
Deus nos levou minhas tias Benedita e Rosa, e por último (assim esperamos, pois o ano aida não acabou), levou minha sobrinha Ana Luísa,  que se transformou num anjinho do Senhor.

Não tem sido fácil lidar com todas essas perdas. O que nos resta agora é somente lembrar dos bons momentos que passamos com nossos entes queridos.

A vida é como um sopro, que um dia vai acabar. E por isso devemos aproveitar o máximo cada momento vivido ao lado de quem nós amamos.

Que o dia de hoje não seja só um dia de choro e tristeza, mas um dia de belas recordações,  de uma saudade que não dói na alma e no coração, mas de uma saudade que faça a gente desejar ter aquelas pessoas aqui, nem que seja só pra dar um último Abraço, de dizer que amamos todos eles... enfim, que seja um dia de paz de espírito pra todos nós. 

Muitos beijos de luz pra todos e que nossos anjinhos venham nos visitar em sonhos!



quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Uma das mais lindas definições de "Saudade" que já vi!!!

Imagem e texto compartilhados da
Pagina do Facebook "Mãe de Anjos"




Saudade é o amor que fica”…


Partilho com você, caro (a) leitor (a), um testemunho escrito que chegou às minhas mãos, enviado pelo médico oncologista, Rogério Brandão, no qual ele relata sua experiência de vida ao cuidar de uma criança com câncer. 
Trata-se de um relato tocante pela sensibilidade, sabedoria e ternura humana. “Saudade é o amor que fica” – diz a criança. Esta é, sem dúvida, a mais bela definição de saudade que já conheci em minha vida. Eis o relato: “Como médico cancerologista, já calejado nos meus longos 29 anos de atuação profissional (…), posso afirmar que cresci e me modifiquei com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além. Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional. Comecei a freqüentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças, vítimas inocentes de câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim! Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos de idade, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de químio e radioterapias. Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é humano! Um dia cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe… A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção. ‘Tio’ – disse-me ela –, ‘às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores. Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida’! Indaguei: ‘E o que a morte representa para você, minha querida?’ ‘Olha, tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama dos nossos pais e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é?’ (Lembrei-me das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos. Com elas, eu procedia exatamente assim.) ‘É isso mesmo’ – respondi. ‘Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa d’Ele, na minha vida verdadeira!’ Fiquei sem saber o que dizer. Chocado com a maturidade que o sofrimento acelerou, com a visão e a espiritualidade daquela criança. ‘E minha mãe vai ficar com saudade’ – emendou ela. Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei: ‘E o que saudade significa para você, minha querida’? ‘Saudade é o amor que fica!’ – ela me respondeu. Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição melhor, mais direta e simples para a palavra saudade: é o amor que fica! Meu anjinho já se foi, há longos anos. Mas me deixou uma grande lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores. Quando a noite chega, se o céu está limpo e vejo uma estrela, chamo pelo ‘meu anjo’, que brilha e resplandece no céu. Imagino ser ela uma fulgurante estrela em sua nova e eterna casa. ‘Obrigado, anjinho, pela vida bonita que tivestes, pelas lições que me ensinastes, pela ajuda que me destes.’ Que bom que existe saudade! O amor que ficou é eterno…”



(Texto publicado pelo Pe. Léo Pessini, na revista Família Cristã, Ano 76 – No 888 – dezembro de 2009, p. 34)



#Saudadeéamorquefica